Parrachos de Maracajaú: Conheça o Belo Caribe Brasileiro

Para conhecer o Caribe, você não precisa sair do Brasil. Basta viajar para um dos lugares mais paradisíacos do nordeste: Parrachos de Maracajaú.

A região, que fica no município de Maxaranguape, em uma Área de Proteção Ambiental dos Recifes de Corais, é cercada por uma piscina natural, com águas cristalinas e um conjunto de corais e peixinhos, o qual recebe o nome de parracho.

Para aproveitar o passeio aos Parrachos de Maracajaú, é possível fazer uso de catamarãs e lanchas e ainda dar um mergulho nessas lindas águas durante o trajeto.

Gosta da ideia? Então vamos conhecer um pouco mais sobre Maracajaú e suas belezas naturais!

Guia completo para transformar sua viagem para Natal em um sonho inesquecível

Apenas R$17

Parrachos de Maracajaú, o Caribe brasileiro do Rio Grande do Norte

Para os amantes da natureza, visitar Maracajaú é uma das atividades mais inesquecíveis. A praia fica a 65km de Natal, Rio Grande do Norte, e é considerada uma das praias caribenhas mais lindas do Nordeste.

Uma das praias porque também existe a praia de Perobas, chamada de arrecife por sua falta de profundidade.

Ambas possuem uma beleza natural incrível, sendo que Perobas é uma praia com águas mais rasas e transparentes, ideal para quem prefere nadar nas piscinas naturais e admirar a vida marinha sem precisar mergulhar nela.

Já os Parrachos de Maracajaú são mais profundos.

Eles fazem parte das características da praia de Maracajaú e são piscinas naturais formadas no período de maré baixa e ficam a 7km da costa, com uma formação rochosa de 10km de extensão por todo o recife.

Os turistas podem chegar a Maracajaú de catamarã, lancha ou barco, e ainda aproveitar para dar um mergulho de snorkel, o que já possibilita ao passageiro uma visão deslumbrante da vida marinha local.

Ou seja, você não precisa de um tanque de oxigênio para conhecer as profundezas desse Caribe brasileiro. Um simples mergulho e você já se depara com o rico ecossistema de Maracajaú!

Maracajaú x Perobas, duas piscinas naturais e suas diferenças

andando de barco parrachos de maracajaú
Créditos: Focus Fotografia Turística

Já fizemos um pequeno resumo acima sobre os Parrachos de Maracajaú e Perobas, mas vale a pena conhecer outro Caribe brasileiro da capital do Rio Grande do Norte.

Como já mencionado, o nome Parrachos se refere a piscinas naturais mais profundas, o que não se encaixa em Perobas, uma área mais rasa e, por isso, chamada de arrecife.

Se você não estiver interessado em ver os corais e peixinhos, mas sim em tomar um banho em águas refrescantes, a alternativa é Perobas, com cara de piscinão.

O local é um pouco mais longe da capital, cerca de 75km, e afastado da cidade de Touros cerca de 32km.

Inclusive, para quem procura descanso e facilidade de passeio, Perobas tem a vantagem de ser menos requisitada por viajantes.

É possível, também, sair de Perobas para conhecer os Parrachos do Rio do Fogo e a praia de Punaú. São todos roteiros incríveis, com vilarejos de pescadores, quiosques à beira-mar e paisagens deslumbrantes.

Já os Parrachos de Maracajaú, como já mencionado, são bem mais profundos e perfeitos para quem busca se conectar com uma natureza rica em vida marinha.

Ainda que seja profunda, a água cristalina permite que o viajante aprecie os corais sem precisar fazer um mergulho com cilindro.

O ponto negativo é que a região é bastante procurada e, por isso, é importante reservar os passeios com antecedência.

Dicas: como melhor aproveitar a viagem para Parrachos de Maracajaú

mergulhando nos parrachos
Créditos: Focus Fotografia Turística

O passeio aos Parrachos de Maracajaú tem início com um transfer que vai do hotel em Natal até a praia de Maracajaú. Depois, o passageiro pode optar por fazer o deslocamento até os Parrachos por lancha ou catamarã.

Mas, qual seria a diferença entre as duas embarcações para os viajantes?

Catamarãs

Por serem maiores, esse tipo de embarcação não pode levar os passageiros para determinadas áreas. Além disso, torna o trajeto mais lento.

No entanto, é mais estável e confortável, ideal para pessoas mais velhas ou com crianças. O bom é que dá para admirar melhor a região e tirar fotos.

Lanchas

São mais rápidas e chegam nos locais onde os catamarãs não alcançam por seu tamanho. Entretanto, balançam mais, o que pode não ser uma vantagem para quem tem problemas de enjoo ou equilíbrio.

Ainda sobre os catamarãs, os passageiros devem permanecer sentados e usar um colete salva-vidas. É de uso obrigatório para percorrer o trajeto de 7km até as piscinas naturais de Maracajaú.

Caso você ainda tenha dúvidas sobre qual embarcação escolher para fazer o passeio, temos outra dica: os valores de cada uma delas.

Enquanto uma viagem de catamarã custa R$90, o custo da lancha é de R$95. Ambas incluem mergulho livre.

Os preços podem sofrer alterações, por isso, sempre consulte na agência de viagem com antecedência.

Parrachos Praia Clube, lugar ideal para os turistas no Rio Grande do Norte

Maracajaú não é só praia. A região possui restaurantes e beach clubs. Um deles é a Parrachos Praia Clube, uma empresa de locomoção, com restaurante, bar e piscina.

Quando você for fazer o trajeto para os Parrachos de Maracajaú, pode deixar seus pertences no armário dessa empresa.

Mais dicas para o passeio aos Parrachos de Maracajaú

Para que o passeio não se torne uma dor de cabeça e você tenha uma lembrança ruim da viagem, o ideal é acompanhar todas as nossas dicas essenciais. Veja mais algumas delas:

Não exagere na bagagem

O passeio de catamarã ou lancha, não permitem bagagens pesadas, até porque não há muito espaço. O que fazer, então? Deixe seus pertences no armário da Parrachos Praia Clube.

Leve seu celular

Celular ou câmera fotográfica, para registrar seu passeio. Caso não tenha ou seu celular descarregou e você não quer esperar o carregamento, pode contratar o serviço de filmagem e fotografia local.

Use protetor solar

Além do essencial protetor solar, carregue uma toalha e roupas de banho leves. Não dá para deixar de se proteger do sol e acabar não curtindo o passeio, não é?

Tipos de mergulho em Maracajaú

instruções para o mergulho
Créditos: Focus Fotografia Turística

Por snorkel, com cilindro ou Seabob dá para aproveitar muito bem os mergulhos nos Parrachos de Maracajaú. Conheça abaixo cada um deles.

Mergulho com snorkel

Snorkel ou snorkeling é uma prática de mergulho oferecida como cortesia para os turistas que viajam até os Parrachos. Isto é, você não precisa pagar mais nada para mergulhar com snorkel.

Junto dele tem também a máscara e os coletes flutuantes para quem não souber nadar.

Mas saiba que o passeio tem tempo de duração: quando for praticar o snorkeling, aproveite a parada de 1h30 que os viajantes recebem.

Mergulho com cilindro

Nesse caso, há um custo para explorar a fundo os corais do recife. Os turistas usam cilindro para ir até 3 metros de profundidade, a depender do ponto da região.

Por conta disso, os participantes recebem instruções para usar os equipamentos, fazer a comunicação subaquática, algumas manobras simples e aprender os procedimentos de segurança.

A adaptação ao tubo para respirar debaixo d’água também faz parte das instruções recebidas antes dos participantes aproveitarem as piscinas naturais.

Mergulho com Seabob

Uma exclusividade no Brasil, o Seabob é um equipamento que funciona como um jet – ele anda por cima da água – e também faz mergulhos obedecendo à inclinação do corpo.

O produto é Eco Friendly e produzido de forma artesanal pela Porsche na Alemanha, além de ser 100% seguro: a Marinha Brasileira autorizou o uso para crianças a partir de 10 anos.

Isso significa que até quem não sabe nadar pode usar o Seabob, inclusive o equipamento conta com um instrutor exclusivo. Então não há por que ter medo de aproveitar o mar “caribenho” do norte do estado, certo?

Para fins de informação, o Seabob já se faz presente em outros paraísos fantásticos, como Maldivas, Ibiza, Cancun e Aruba.

Ou seja, você realmente não precisa sair do país para apreciar um paraíso brasileiro e fazer um passeio inesquecível de Seabob.

Dicas sobre mergulho

O mergulho nas águas cristalinas de Maracajaú pode ser feito tanto por quem não sabe nadar quanto por nadadores mais acostumados com as profundezas do mar.

A dica aqui é para quem não sabe nadar e tem medo de se arriscar na água: fique próximo das escadas da plataforma ou do barco, e não deixe de usar o colete flutuante.

Embora haja uma equipe de segurança pronta para um possível resgate, é sempre bom tomar os próprios cuidados.

Para qualquer caso, os viajantes recebem coletes salva vidas e equipamentos para deixar a atividade mais segura.

Além disso, é possível alugar máscaras, roupas e cilindro. Há também um serviço de filmagem para registrar momentos incríveis da vida marinha e de todo o passeio pela praia.

A praia de Maracajaú, um lugar paradisíaco no nordeste brasileiro

cor da água nos parrachos de parrachos de maracajaú
Créditos: Focus Fotografia Turística

Depois de se deslumbrar com um verdadeiro parque aquático do Caribe brasileiro, é hora de apreciar o que a praia de Maracajaú tem a oferecer.

Você pode conhecer as dunas e lagoas por passeios de buggy ou quadriciclo.

Mas se não quiser pagar o valor de R$120 reais por pessoa, é possível desfrutar por terra mesmo, caminhando pela orla de areias brancas ou se sentar debaixo dos coqueiros, fazendo a linha “sombra e água fresca”.

Além dos coqueiros, o turista vai encontrar mangueiras, cajueiros e a restinga – arbustos baixos resistentes a temperaturas altas. Já sobre os animais, há macacos saguis, pássaros e iguanas.

Quem visita essa praia pode ter certeza de que estará diante de uma natureza intocável, afinal, é uma área de preservação ambiental.

De qualquer maneira, o fato de poder admirar a paisagem paradisíaca sem sair do Brasil já é, por si só, memorável.

A estrutura do desembarque

A plataforma onde você desembarca possui 200m² de uma infraestrutura excelente, com banheiro, serviço de filmagem/fotografia e bar.

Há também wifi, snack bar, guarda volumes e local para carregar o celular. O limite para permanecer no local é de 2 horas.

Parrachos de Maracajaú: tábua de marés

Ainda que você não precise se preocupar com o horário de saída dos barcos, uma vez que a empresa de reservas do passeio pode confirmar com antecedência, tem gente que não conhece a importância da tábua de marés.

Se você quer ver piscinas naturais e enxergar a vida marinha da melhor maneira possível, vale a pena verificar a tábua de maré para saber quando a maré está baixa.

Isso porque a piscina natural só se forma quando não há tanta profundidade da água, assim como também, dessa forma, é mais fácil observar os corais e peixinhos.

Por isso, a programação de saída dos barcos costuma variar, porque a ideia é pegar a maré baixa (durante a lua cheia e lua nova), e nem sempre isso acontece nos mesmos horários.

Quando visitar Parrachos de Maracajaú?

Mergulhos em águas límpidas combinam com um dia de céu aberto e sol forte, e essas características são comuns entre outubro e fevereiro em Natal.

Mas vale destacar que as temperaturas de Maracajaú durante todo o ano ficam em torno de 26 graus, então é possível aproveitar a viagem em outras épocas do ano.

E então, vai visitar os Parrachos de Maracajaú?

Se você está fazendo planos de viagem, não deixe de incluir em seu roteiro uma visita ao Rio Grande do Norte (RN). Maracajaú não recebeu o título de Caribe no Brasil à toa, é um lugar paradisíaco e de belezas naturais.

Para descansar ou curtir uma aventura marinha, os Parrachos de Maracajaú são um excelente destino.

Tem estrutura, restaurantes, beach clubs, passeio de buggy e quadriciclo, dunas, uma área de coqueiros e, claro, águas limpas e transparentes, com uma vida marinha rica.

E quando você viaja para Maracajaú, pode conhecer outros destinos maravilhosos que são próximos à região, como os Parrachos do Rio do Fogo e Perobas.

Falando nisso, os outros pontos turísticos no RN não podem ser ignorados. Por isso, fizemos um guia completo de passeios e atrações de Natal. Não deixe de conferir!

Perguntas e Respostas

Quanto custa um passeio em Maracajaú?

O preço do passeio em Maracajaú custa R$110 (referência 2021), incluindo catamarã + mergulho simples. Veja abaixo outros preços por pessoa:

  • Catamarã + mergulho simples + transfer: R$160;
  • Passeio de quadriciclo: R$ 120;
  • Mergulho com cilindro: R$120;
  • Seabob: R$140.

Como chegar aos parrachos de Maracajaú?

Para chegar em Maracajaú, desembarque no aeroporto de Natal, o mais próximo do município de Maxaranguape. Você pode alugar um carro ou pegar um táxi e seguir em direção a Touros, na BR 101.

Também há ônibus saindo da rodoviária de Natal, em horários diversos e por preços bem mais acessíveis. Uma vez lá, use um barco, facilmente disponibilizado por mais de uma empresa local. Depois, faça o trajeto marítimo por catamarã ou lancha.

Qual a distância de Natal para Maracajaú?

São 65km de distância que separam a capital do Rio Grande do Norte da praia de Maracajaú.

Não Transforme sua Viagem para Natal em um Pesadelo...

Guia Infalível sobre Natal com dicas de hotéis, restaurantes e todos os pontos turísticos.

Monte um Roteiro Perfeito para Natal em Apenas 60 Minutos - por apenas 17 reais